33ª Bienal de São Paulo convida artistas para também serem curadores
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

33ª Bienal de São Paulo convida artistas para também serem curadores

Júlia Corrêa

06 Setembro 2018 | 16h08

Sob o título ‘Afinidades Afetivas’, a 33ª Bienal de São Paulo não terá uma temática específica. Com inspirações que incluem o romance ‘Afinidades Eletivas’, de Goethe, o curador Gabriel Pérez-Barreiro privilegiou a experiência individual do espectador, bem como os vínculos entre os artistas. Assim, escolheu sete ‘artistas-curadores’ que, além de apresentarem suas criações, indicaram outros nomes para a mostra.

Foto: Sofia Borges

Sofia Borges, por exemplo, reuniu artistas como Leda Catunda e Sarah Lucas em torno de uma investigação sobre imagem e representação. A sueca Mamma Anderson aglutinou artistas que têm inspirado sua produção como pintora – entre eles, Henry Darger e Dick Bengtsson. Já Waltercio Caldas sugeriu um espaço em que obras de nomes como Jorge Oteiza e Vicente do Rego Monteiro são confrontadas com trabalhos de sua autoria.

Obra de Mamma Andersson. Foto: Galleri Magnus Karlsson

Pérez-Barreiro também escolheu 12 projetos individuais. Entre eles, os dos homenageados Aníbal López, um dos precursores da performance na Guatemala; Feliciano Centurión, paraguaio que ficou conhecido, na Argentina, por trabalhos com tecidos e bordados; e Lucia Nogueira, goiana que, radicada em Londres, destacou-se por suas esculturas e instalações.

ONDE: Pavilhão da Bienal. Pq. Ibirapuera. Av. Pedro Álvares Cabral, s/nº, portão 3, 5576-7600. QUANDO: Inauguração: 6ª (7). 9h/19h (5ª e sáb., 9h/22h; fecha 2ª). Até 9/12. QUANTO: Grátis. Inf.: www.bienal.org.br

Já viu o especial que o Caderno 2 preparou sobre a Bienal? Acesse o link estadao.com.br/e/33bienal e confira.