As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Começa 16ª edição do Comida di Buteco

Redação Divirta-se

09 de abril de 2015 | 17h00

Começa nesta sexta (10) a 16ª edição do festival Comida di Buteco, em que o público vai eleger o melhor petisco entre as criações de 49 bares da cidade

Você pode ajudar a eleger o melhor petisco da competição da forma mais gostosa: comendo e dando a sua nota. O festival segue até 10 de maio em 20 cidades brasileiras. Na capital paulista, 49 bares entram na disputa com receitas que levam em conta o tema deste ano: “Frutas no Brasil”. Ou seja, é obrigatório o uso de uma fruta na composição do tira-gosto ou acompanhamento. Para ajudá-lo na tarefa, o Divirta-se traz uma seleção de fortes concorrentes a conquistar seu paladar. São pastéis, bolinhos, tapiocas, petiscos, espetinhos, moqueca, cuscuz e até arepas, entre outros quitutes com temperos regionais. Agora, é só escolher o seu roteiro e participar.

Bar do Xandão. Foto: Beto Eterovick

Bar do Xandão – Vencedor do concurso em 2014, o Bar do Xandão volta a concorrer este ano com uma nova receita, o ‘Brasiliano Grill Xandão’ (R$ 29): um espetinho de picanha suína, com cebola, bacon e pimentão. O petisco vem à mesa acompanhado por farofa de banana com abacaxi grelhado e molho de ervas. Com apenas 40 lugares, essa casa simples localizada na zona leste é especializada em grelhados. Para matar a sede, a aposta são as cervejas em garrafas de 600 ml. R. Gil de Oliveira, 477, Vila Matilde, 2653-2078.

Bar Amigo Giannotti. Foto: Beto Eterovick

Bar Amigo Giannotti – De inspiração italiana, o bar, fundado em 1983, tem nas fogazzas (sempre fartas e muito recheadas) as estrelas de sua cozinha. Para o Comida di Buteco, porém, a tônica deve ser outra. Com seu clima sempre festivo e despojado, esse botequim aposta na costelinha com creme de mandioquinha, abacaxi grelhado e molho agridoce de gengibre (R$ 30; foto). R. Santo Antônio, 1.106, Bela Vista, 3211-3256.

Bar do Berinjela – Campeão do concurso em 2013, o Bar do Berinjela volta a concorrer com a receita ‘Escondidinho na Berinjela’: com o fruto cortado em fatias, recheado com abobrinha, muçarela e tomate, e coberto por manga, pimenta biquinho e parmesão (R$ 8). Pça. 20 de Janeiro, 67, Tatuapé, 2671-2992.

Bar do Vito – Um dos bares mais antigos da cidade – de portas abertas desde 1942 –, traz receitas de origem lituana, como as sardinhas na salmoura. Para o Comida di Buteco, oferece o bolinho de carne ao molho curry com farofa de banana (R$ 23). Av. Zelina, 851, Vila Zelina, 2341-6994.

Bar Zur Alten Mühle – Nessa taberna de madeira é a origem alemã que pauta o cardápio, que se divide entre o bom chope e os canapés, como o ‘Blumenau’. Para o evento, contudo, a receita escolhida ganha ares mais brasileiros: pastel recheado com costela bovina e acompanhado de molho agridoce de abacaxi e molho de pimenta (R$29,80). R. Princesa Izabel, 102, Brooklin, 5044-4669.

Choperia DelMar. Foto: Beto Eterovick

Choperia DelMar – Tradição é palavra de ordem nessa casa de passado ibérico, que prima pelo chope (servido sempre gelado e com bom colarinho) e pelos petiscos vindos do mar – caso das lulas recheadas na chapa. A receita criada especialmente para o festival é o bolinho de rabada com queijo manchego e calda de acerola (R$ 28,50; foto). R. dos Andradas, 161, Santa Efigênia, 3222-8600.

 Famoso Bar do Justo – Com mesinhas na calçada e salão concorrido em dias de jogos de futebol, a casa espera levar a melhor na competição com a ‘Costela 40 Horas’, marinada, frita e servida com molho de morango (R$ 29). R. Alferes Magalhães, 25/29, Santana, 2979-7195.

Lewis Bar – Os petiscos, as caipirinhas e a feijoada garantem a clientela cativa nesse pequeno boteco familiar, que sugere o ‘Bolinho Black White’ (R$ 33,90), de frango e linguiça, recheado com ameixa e queijo. R. Crasso, 140, Água Branca, 3864-3207.

Mercearia ZN. Foto: Beto Eterovick

Mercearia ZN – Instalada em um casarão dos anos 1940, a casa reproduz o clima dos bares das décadas de 50 e 60, com direito a fotos da São Paulo antiga nas paredes e uma seringueira na área externa. Nesta edição do festival, entra na disputa com a porção de iscas de frango empanadas, flambadas com vinho branco e servidas ao molho de limão (R$ 35; foto). R. Casa Forte, 438, Santana, 2996-8060.

Nação Nordestina – Os sabores e as tradições nordestinas são bem representados nessa casa simples, que conta com uma vasta seleção de cachaças para acompanhar os torresmos, a típica mocofava, o feijão de corda e o bolinho de baião de dois – petisco que fez sucesso na edição de 2013 do evento. Desta vez, o bar espera conquistar o júri com ‘Dona Rosinha’, tapioca de acerola recheada com carne de panela e creme de queijos, com geleia de pimenta (R$ 11,90). R. Kaneda, 886, V. Maria, 2989-4129.

Pé pra Fora. Foto: Beto Eterovick

Pé pra Fora – A cerveja gelada e os bons petiscos são sempre um convite a estender a conversa em uma das mesas do lado de fora. Inaugurado em 1970, o bar ainda reproduz várias receitas da época, dos petiscos aos clássicos pê-efes, incluindo o filé à parmegiana. Para a edição 2015 do concurso, criou o ‘Cremoso de Queijo’ (R$ 33,90; foto), um bolinho servido com creme de manga. Av. Pompeia, 2.517, Sumarezinho, 3672-4154.

Pompeia Bar. Foto: Beto Eterovick

Pompeia Bar – O ‘Cuscuz à moda Nona Olga’ (R$ 35,90; foto), porção de cuscuz paulista com abacaxi, é a pedida da vez nesse bar aberto há 16 anos com o objetivo de resgatar o clima familiar dos velhos botequins de bairro. No cardápio, fazem sucesso os quitutes saídos dos cadernos de receitas da família, como os bolinhos de arroz, carne e bacalhau, e os pastéis, que são companhia perfeita ao chope bem tirado. R. Dr. Augusto de Miranda, 712, V. Pompeia, 3872-1769.

Sabores de Mi Tierra. Foto: Beto Eterovick

Sabores de Mi Tierra – Estreante na competição, essa pequena casa latino-americana é comandada pela cozinheira colombiana Magdalena Torres, que capricha nos pratos típicos, caso dos patacones, discos fritos de banana-da-terra com coberturas como frango, pancetta ou carne desfiada. Para o concurso, ela fará ‘Arepitas Rancheras’ (R$ 15), mini arepas com chorizo artesanal e guacamole. R. Lisboa, 971, Cerq. César, 3083-3114.

Sotero – Nessa casa de forte tempero baiano, quem cuida das panelas é o chef Rafael Spencer, que prepara para o evento a panelinha ‘Ventos do Mar’ (R$ 19,90), uma mini moqueca de camarão com banana verde e farofa de amêndoas. R. Barão de Tatuí, 272, Santa Cecília, 3666-3066.

Zé Gordo. Foto: Beto Eterovick

Zé Gordo – Happy hour regada a cerveja gelada e porções de linguiças artesanais são alguns dos ingredientes deste bar veterano, que agora aposta no ‘Bolinho da Terra’, com massa de mandioquinha e recheio de pernil e banana-da-terra (R$ 34; foto). R. Clodomiro Amazonas, 321, V. Nova Conceição, 3168-1826.

Tudo o que sabemos sobre:

comida di buteco

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: