10 boas notícias da semana, para ler em tempos de coronavírus
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

10 boas notícias da semana, para ler em tempos de coronavírus

Marina Vaz

04 de abril de 2020 | 05h00

CONTEÚDO ABERTO PARA NÃO-ASSINANTES: De ações solidárias a cenas adoráveis, o que aconteceu de melhor no mundo nos últimos dias (até 4/4)

O noticiário diário não anda muito leve nos últimos tempos. Mas podemos olhar também para situações e histórias positivas que ocorrem no Brasil e no mundo. Por isso, a partir de hoje, você verá, todo sábado, aqui, notícias assim – de inspiradores casos de solidariedade até cenas simplesmente fofas. Para seguirmos fortes, sem perder a delicadeza.


O coletivo Bike System fez ação solidária em São Paulo. FOTO: Luca Meola.

1. Lava uma, lava outra. Com bicicletas e equipamentos de som entoando uma versão remixada da música Lavar as Mãos, de Arnaldo Antunes, o coletivo Bike System saiu pela região central de São Paulo para dar atenção especial à população que vive nas ruas. Pelo trajeto, Juan Rodrigues Quintas, Mauro Farina e Pedro Barreira distribuíram uma engenhoca simples, formada por duas garrafinhas de plástico com um furo na tampa e presas por um barbante – em uma, sabão líquido diluído; em outra, apenas água. “A recepção foi muito maravilhosa e inspiradora, além do que esperávamos. Jovens e famílias inteiras vinham até a janela nos saudar”, disse o grupo ao Estado, sobre a entrega do kit de higiene. A ação deve se repetir todo domingo e conta com doações para continuar (saiba mais pelo Instagram, no perfil @bikesystem).

2. Nova função. Hospitais temporários britânicos estão recrutando funcionários de companhias aéreas, como EasyJet e Virgin Atlantic, para ajudar durante a pandemia, enquanto estão longe do trabalho por conta dos cancelamentos de voos. Segundo a Reuters, os voluntários serão treinados para auxiliar em tarefas de apoio, como arrumação de camas. Sempre aproveitando suas habilidades com primeiros socorros e a tranquilidade que a tripulação costuma ter de sobra.

3. Outros tempos. O mesmo está ocorrendo com a empresa aérea escandinava SAS, que, por conta do fechamento de fronteiras, afastou, temporariamente, 90% de sua força de trabalho. Com o sistema de saúde de Estocolmo, na Suécia, precisando de reforços, comissários de bordo estão recebendo treinamento para atividades como esterilizar equipamentos, montar leitos e falar com pacientes e familiares. As informações são da Reuters.

4. Ajuda emergencial. O Hospital das Clínicas, ligado à Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP), criou uma plataforma específica para receber doações de qualquer valor. A ajuda pode ser feita pelo site viralcure.org/hc e a quantia será destinada integralmente ao hospital, sem qualquer desconto. Desde o início do ano, o HC reservou 900 leitos para atender pacientes com a covid-19. O hospital também pede apoio na divulgação da campanha pelas redes, por meio da #hccomvida.


Alpe suíço ganha projeções do artista Gerry Hofstetter. FOTO: Fabrice Coffrini/AFP.

5. Olhe para cima. O artista suíço Gerry Hofstetter já está acostumado a transformar edifícios e paisagens em obras de arte temporárias. Desta vez, usou um dos famosos alpes de seu país, o Matterhorn, na fronteira com a Itália, como “tela” para suas projeções. De acordo com a Agence France-Presse, toda noite, a montanha – também conhecida como Monte Cervino – recebe imagens como as bandeiras italiana e suíça, além de palavras e expressões, escritas em inglês, como “esperança” e “fique em casa”.

6. Boas práticas. O governo de Cingapura foi além das ações de isolamento para conter o avanço da epidemia. Como informa a BBC, o país “possui um sofisticado e extenso programa de rastreamento de contatos capaz de seguir a cadeia de vírus de uma pessoa para outra”. Um exemplo: “Ao saber que um motorista de táxi foi infectado, a polícia conseguiu rastrear as pessoas que usaram o táxi – e avisá-las, por mensagens de texto, para que permaneçam em quarentena”.

7. Jogo aberto. A associação LaLiga, do futebol espanhol, em parceria com empresas como o Santander e a Universal Music, promoveu um festival de música virtual, o LaLigaSantander Fest, que reuniu artistas como Alejandro Sanz e arrecadou o equivalente a mais de R$ 5 milhões para a luta contra o coronavírus. Os recursos serão usados para a compra de respiradores, trajes de proteção, luvas e máscaras, na Espanha.

8. Produção ativa. Para ajudar a conter o novo vírus, empresas têm adaptado suas fábricas. A catarinense Anjo Tintas, por exemplo, anunciou que vai produzir 2 mil frascos de álcool em gel e mil litros de álcool líquido 70% – o material será distribuído em hospitais de Criciúma. Já o Grupo Boticário informou, em campanha nas redes sociais, que “deu uma pausa” na produção de perfumes e maquiagens para priorizar sabonetes e álcool em gel – a empresa vai doar 216 toneladas de produtos como esses.


Cabras ocuparam ruas vazias no País de Gales. FOTO: Carl Recine/Reuters.

9. Mundo animal. Por conta do isolamento forçado, Landudno, um balneário no País de Gales, ficou deserto. A situação, a princípio triste, gerou uma cena curiosa: um rebanho com 150 cabras “invadiu” a cidade. Cenas dos simpáticos animais circulando pelas ruas foram registradas por moradores, como relatou a Reuters.

10.Vida marinha. Algo parecido ocorreu nos Estados Unidos – mas, no caso, dentro de um aquário. Aproveitando que o local está fechado ao público, cuidadores do Shedd Aquarium decidiram deixar um grupo de pinguins mais à vontade. Passeando pelas instalações, eles puderam até encarar golfinhos através dos vidros, como registrou, em vídeo, o Instagram da instituição (@shedd_aquarium).

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.