Yes, we can

Sonia Racy

13 de maio de 2011 | 23h05

Também indagado, Rafinha Bastos defendeu seu colega de TV, do alto de sua descendência judaica: “Quem se chateou foi a patrulha do politicamente correto, os chatos de plantão. Judeu que é judeu não fica ofendido com piada. Por mais pesada que seja a brincadeira, pensamos sempre o mesmo: pode falar à vontade… nós temos o dinheiro”.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.