Xô, enxofre

Redação

08 de janeiro de 2009 | 06h00

Se alguém notou, em 2009, alguma diferença no ar que se respira em São Paulo, pode pôr na conta dos 7.000 a 8.000 ônibus que estão circulando com o S-50, um diesel que libera um décimo do enxofre usualmente consumido por ônibus e caminhões no País.

Não é lá muita coisa – Europa e EUA já utilizam o S-10, um diesel cinco vezes ainda mais limpo que esse. Mas é um começo, apesar da resistência da Petrobrás, que não quis produzir o novo combustível e agora tem de importá-lo para entregar às empresas.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.