Way out?

Sonia Racy

13 de fevereiro de 2015 | 01h10

Cada empreiteira envolvida na Lava Jato está se virando como pode. A Galvão, por exemplo, fechou sua divisão de engenharia que operava todos os empreendimentos relacionados à Petrobrás. E está negociando sua saída do consórcio que constrói o Comperj.

Por outro lado, entrou na Justiça para restabelecer contrato de construção da unidade de fertilizantes nitrogenados em Três Lagoas (MS).

Briga avaliada em R$ 1 bi.

Way out? 2

Aliás, entre as empresas citadas na Operação Lava Jato, várias estudam pedir recuperação judicial.

Certamente não é o caso de gigantes como a Camargo Corrêa, que têm patrimônio bem superior às penalidades que estão sendo discutidas no processo.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: