Volume de recursos públicos inviabiliza análise de contas eficiente, diz Gilmar

Sonia Racy

28 Dezembro 2017 | 00h55

GILMAR MENDES

GILMAR MENDES. FOTO DANIEL TEIXEIRA/ESTADÃO

Gilmar Mendes, presidente do TSE, fez um alerta: mesmo que se aumente a equipe do TSE, o alto volume de recursos públicos a ser destinado aos partidos em 2018 dificulta muito, e até mesmo inviabiliza, uma análise eficiente das contas.

A constatação foi feita pelo ministro ao receber do movimento Transparência Partidária e de várias outras entidades, uma lista de recomendações para melhorar a prestação de contas das siglas.

Leia mais notas da coluna:

+ São Paulo quer criar S.A. para administrar o futebol

+ Organizações abrem guerra contra fake news nas eleições