Vítima de enfarte, morre Edson Bueno, ex-dono da Amil

Vítima de enfarte, morre Edson Bueno, ex-dono da Amil

Sonia Racy

14 de fevereiro de 2017 | 11h43

Edson de Godoy Bueno. FOTO: DIVULGACAO

Edson de Godoy Bueno. FOTO: DIVULGACAO

Texto alterado às 15h00 para atualização de informações

Vítima de um enfarte fulminante enquanto jogava tênis, o empresário Edson de Godoy Bueno, ex-dono da Amil, morreu na manhã desta terça-feira, em Búzios, no Rio de Janeiro.

Tinha 73 anos e continuava ativo nos negócios, mesmo depois de ter vendido a empresa — em outubro de 2012, por cerca de R$ 6,5 bilhões — ao grupo americano United Health, maior operadora de saúde dos Estados Unidos. Na operação, ele ficou com 10% do grupo. Em recente ranking da revista Forbes, Bueno ocupava a 22.ª posição entre os brasileiros mais ricos.

Reconhecido pelo seu empreendedorismo ­– o médico começou a vida como engraxate –, Bueno começou no setor com uma pequena empresa no interior do Estado do Rio. Quando vendeu a Amil, ela era líder de mercado dos planos de saúde do País. 

Depois, começou a ter prejuízos, mesmo com o faturamento crescendo 64% nos últimos dois anos, 64%. Houve uma disparada nos custos dos serviços e a United Health está até hoje tentando driblá-los. 

A voz corrente, ontem, era que sua morte vai mudar o setor de saúde.