Virou telhado

Redação

29 de março de 2009 | 06h00

A candidatura de Dilma Rousseff à sucessão de Lula começa a incomodar. Já circula na internet uma ficha de seu passado como militante esquerdista, na qual é chamada de “terrorista” e “assaltante de banco”.

Num documento, em papel amarelado, ela é acusada de ajudar em seis assaltos. E seu retrato aparece sob um carimbo de “capturado”.

Leia outras notas no blog da coluna Direto da Fonte

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.