Vira-lata e companhia

Vira-lata e companhia

Sonia Racy

09 de fevereiro de 2020 | 00h35

Marcela Abate Rohde Foto: Silvana Garzaro

Há 11 anos, quando Marcela Rohde Abate deixou o emprego em uma grande multinacional para se dedicar inteiramente ao resgate de animais, não imaginava que a tarefa cresceria tanto. No ano passado, foram 500 animais adotados por meio do seu abrigo, o Recanto Bicho Feliz. “Sempre resgatei cães, mas quando o número começou a crescer resolvi criar o abrigo. É um lugar mais amplo pra dar comodidade ao animais”, diz. Hoje, ela mantém 280 cachorros e dois porcos no espaço em Ibiúna e tem uma parceria com o petshop Vito e Carmela, que também é ponto de adoção. “A maior dificuldade é a falta de ajuda do poder público”. Para ela, a conscientização do público cresceu, mas bichos de raça ainda são os preferidos para adoção. “Temos um caminho longo pela frente”.

Tudo o que sabemos sobre:

recanto bicho felizabrigocachorros

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.