Vigília

Sonia Racy

21 de outubro de 2014 | 01h10

Quatro meses após a implantação da parceria entre a Guarda Civil Metropolitana e o MPE – com o intuito de diminuir os índices de violência doméstica –, o resultado foi aprovado. “Não houve uma só reincidência nas casas monitoradas, onde fizemos pouco mais de 1.800 visitas”, conta Roberto Porto, secretário de Haddad.

Funciona assim: uma equipe de três guardas (sendo uma mulher) visita a residência, conversa com agredida e agressor e retorna ao local várias vezes para acompanhar o caso.

Vigília 2

Se a secretaria tem como manter esse time – 21 guardas treinados – para continuar indo de casa em casa? “Não, mas estamos desenhando um programa de trabalho para tratar o próprio agressor, o que deve diminuir as ocorrências”, explica o secretário de Segurança.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.