Vereador de SP propõe cortar salário de toda a Câmara e do prefeito, por coronavírus

Vereador de SP propõe cortar salário de toda a Câmara e do prefeito, por coronavírus

Cecília Ramos

30 de março de 2020 | 19h25

Vereador Fernando Holiday – Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

O vereador Fernando Holiday (Patriota) protocolou na tarde desta segunda-feira (3) o Projeto de Lei 200/20 na Câmara Municipal de São Paulo, que prevê redução de 50% na remuneração de vereadores, secretários, do prefeito e dos conselheiros do Tribunal de Contas do Município.

Todo o valor economizado seria destinado ao combate ao coronavírus. Holiday, no entanto, não soube estimar o montante total. Um vereador em SP ganha R$ 18.991,68 (valor bruto). A Casa tem 55 vereadores.

A validade da medida é enquanto durar o estado de calamidade pública na cidade de São Paulo – decretado em face à pandemia do coronavírus. São excluídos da regra deste artigo, exclusivamente, os servidores das áreas da saúde e segurança.

O projeto de Holiday é semelhante ao do deputado estadual Tenente Coimbra (PSL), que protocolou no último dia 26 projeto de lei na Assembleia de São Paulo em que prevê o corte de 50% no salário do governador e de seu vice, dos deputados estaduais e dos secretários de Estado. A Alesp tem 94 deputados. A duração da medida também se extende ao decreto emergencial.

DOAÇÃO – Todos os meses, Fernando Holiday doa 20% do seu salário para uma instituição. Este mês de março, destinou 50% do seu salário líquido (cerca de R$ 14 mil) para o Fundo Patrimonial da Politécnica da USP. A escolha da entidade se deu para contribuir com  o Edital Emergencial de Combate à covid-19. O valor doado foi de R$ 7.086,31.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: