Verde: luz, sombra e ação

Redação

04 de setembro de 2008 | 14h25

Carlos Minc completa hoje cem dias no cargo. E o Greenpeace não deixa passar: listou avanços e recuos e concluiu que as “sombras” golearam as “luzes” por 11 a 5. Vamos lá.

Os highlights de Minc incluem a criação do Fundo Amazônico, apoio à moratória da soja, apreensão de “bois piratas”, fiscalização dos danos ambientais das usinas em Pernambuco e o pacto da madeira legal.

Entre os destaques do darkside, estão acordos para revisar o decreto de crimes ambientais, liberar a construção da usina Angra 3 e o plantio de cana no Pantanal, asfaltar a BR-319 sem proteção, submissão do Ibama ao PAC e o veto à exigência do zoneamento ambiental na concessão de terras até 1,5 mil hectares na Amazônia.

E mais: lembram que se falta coordenação para a execução do plano de combate ao desmatamento, sobra interferência de Mangabeira Unger na formulação da política ambiental.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.