Outro lado

Sonia Racy

10 de outubro de 2013 | 01h02

Diretores do Palmeiras acusam: a resistência de Paulo Nobre ao contrato com a WTorre se deve à diferença entre o que foi apresentado ao Conselho Deliberativo quando da assinatura e o documento – cujo texto acabou vago. Tão vago que a construtora lê uma coisa e o clube, outra.

Em tempo: Nobre nunca presidiu o CD do Verdão.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: