Ventania

Sonia Racy

07 Janeiro 2015 | 01h05

Pelo menos dois ministros foram atropelados, em seus projetos, pelas urgências presidenciais. Isabella Teixeira, do Meio Ambiente, estava pronta para trocar Brasília pela vida acadêmica em Stanford, nos EUA, mas foi sumariamente reconvocada para mais quatro anos.

O caso do chanceler Mauro Vieira é mais leve. Empossado, seu projeto era voltar a Washington, arrumar as coisas e se despedir dos amigos. Recebeu ordem de rumar ao aeroporto e embarcar para encontro em Pequim.