Velocidade da luz

Sonia Racy

18 de agosto de 2016 | 00h50

Não foi exatamente uma surpresa a falta de interessados em comprar o primeiro ativo do governo Temer, a Celg-D – cujo leilão fracassou esta semana. “Tínhamos de enfrentar o teste de mercado para, agora, dar tratos à reavaliação da distribuidora”, explica a secretária de Fazenda de Goiás, Ana Carla Abrão.

Depois de reunião, ontem, da Eletrobrás com BNDES, governo do Goiás e Ministério de Minas e Energia para traçar a nova estratégia, bateu-se o martelo na busca de preço realista e montagem de road-show no menor tempo possível.

Tudo o que sabemos sobre:

Temer

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: