Veja as previsões e tendências para 2022 feitas por um babalorixá e por um astrólogo

Veja as previsões e tendências para 2022 feitas por um babalorixá e por um astrólogo

Sonia Racy

26 de dezembro de 2021 | 01h30

O babalorixá Pai Rodney. Foto Arquivo pessoal

A situação da pandemia vai continuar melhorando no ano que vem?

Sim. A situação vai melhorar sobretudo pela mobilização mundial e aumento da solidariedade em relação aos países mais pobres. Sob a regência das Iyabás (as divindades femininas) e de Oxóssi, o mundo vai viver uma onda de mais afeto e empatia, com abundância e recursos que devem circular para ajudar quem mais precisa. O nível de consciência humano fará com que os poderosos percebam que quando se ajuda os mais pobres, as coisas melhoram para todos. Teremos mais vacinação, menos negacionismo e governos mais democráticos.

Há algum período que pareça mais crítico para o Brasil em 2022?

De uma maneira geral, até as eleições muitas tensões se exacerbam, mas devem perder força os mecanismos de convencimento em massa e o debate deve se dar num patamar mais elevado, embora o comportamento do atual presidente deva piorar ao não decolar nas pesquisas de intenção de voto e se ver cada vez mais isolado no cenário internacional.

Dentre os possíveis candidatos a presidente, existe algum que pareça ter mais chances de ser eleito?

Lula ainda é o candidato com mais chances de ser eleito. Vai ter que se preparar para uma verdadeira guerra de mentiras, mas o apoio internacional, das camadas mais populares, do meio intelectual e artístico fará a diferença. As “minorias”, como negros, indígenas, LGBTQIA+ e as mulheres devem contribuir para a união do campo progressista contra os mais sectários.

O astrólogo Cacá Nogueira. Foto: Iara Morselli

A situação da pandemia vai continuar melhorando no ano que vem?

O que se apresenta aqui como um período já delicado com as questões de saúde, que não se restringem só a covid-19, mas também a gripes e outras epidemias, diria que é o período de fevereiro a março, há uma situação que pode trazer maiores problemas para com a questão.

Há algum período que pareça mais crítico para o Brasil em 2022?

O Brasil e o mundo já vem de um processo de reestruturação, seja ela econômica ou política. Em fevereiro será muito marcante as questões da confiabilidade da mídia com relação as notícias, o problema das ‘fake news’ vai estar mais sensível nessa época. Já em maio, teremos um período de fortes restrições, na política muitos conflitos, o judiciário vai levantar alguns pontos que vão dificultar o desenvolvimento do País. Diria que vamos enfrentar mais períodos críticos do que de bonança.

Dentre os possíveis candidatos a presidente, existe algum que pareça ter mais chances de ser eleito?
Vejo ai uma grande força apontando para Bolsonaro, o presidente ainda vai enfrentar períodos bem conturbados, de muitos ataques, mas dá pra perceber uma grande força dele diante dos outros. Porém, teremos uma grande surpresa, que está ligada à João Doria. Bolsonaro vai ter que estar se cuidando é de João Doria, não do Lula. Acho que o Lula não tem a menor chance, e se ele ganhar, não sei se vai durar. Mas, respondendo bem objetivamente, o favorito de fato é Bolsonaro e o ‘azarão’ é o Doria. Acredito em uma disputa acirradíssima entre Doria e Bolsonaro.

 

Tudo o que sabemos sobre:

babalorixápai rodney

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.