Vacinobrás

Redação

13 de janeiro de 2010 | 09h19

A previsão é do Ministério da Saúde: até 2012 o Brasil deve se tornar autossuficiente na produção de vacinas para febre amarela, rotavírus, tríplice viral, pneumocócica e influenza.

Depende apenas, avisa José Gomes Temporão, de o próximo governo manter a meta de investir R$ 350 milhões até lá, na infraestrutura das fábricas – o que está bem avançado no caso da febre amarela,.

Vacinobrás 2

Temporão também fechou acordo para transferir tecnologia dos laboratórios brasileiros para a Argentina. A venda de vacinas, que já se estendeu a 60 países, cresceu 47% nos últimos 5 anos.

Só em 2008 ela rendeu ao governo R$ 54,39 milhões.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.