Urna livre

Sonia Racy

08 de outubro de 2010 | 23h12

Urnas abertas no Estado de São Paulo, a preferência dos presos provisórios – aqueles que aguardam, detidos, o julgamento – é….o PT. Pelo menos é o que mostram os números do TRE.

Entre os 1287 detentos-votantes, Dilma conseguiu 786 votos; Marina, 254, e Serra, 176. Para a governador, Mercadante saiu na frente, com 779 votos, seguido de Alckmin, 256, e por último Feldmann, 56.

Na disputa por uma cadeira no Senado, Marta teve a preferência de 522 presos; Netinho, de 514; Aloysio, outros 254, e Ricardo Young, veio com 149. Tuma, o xerife, também foi lembrado por 135 detentos.

Foi a primeira vez que os presos são autorizados a se manifestar eleitoralmente.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: