Fundação recorre à música para ajudar mais crianças

Sonia Racy

27 de outubro de 2019 | 00h42

SILVIO BENTES. FOTO: IARA MORSELLI

Silvio Bentes já organizou até torneios de tranca para arrecadar recursos para a Fundação Aquarela, mas só com os Cantores do Bem conseguiu unir diversão à maior a receita angariada pela Ong. “É um evento que já dura 15 anos e as pessoas costumam gostar muito”, diz ele. Tudo começou com uma reunião de amigos que tomaram o palco enquanto a banda que tocava na casa de um deles fez um intervalo para o almoço.

Assim, a farra virou um show que conta com 22 cantores amadores e recebe cerca de 500 pessoas para a apresentação. O repertório “eclético” é escolhido por cada participante. Toda a renda se converte em ações para as crianças de 5 a 12 anos do Jaguaré, onde fica a fundação. Neste ano, a cantoria será realizada no dia 19, na Casa Charlô.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.