Brasileiro retido no Peru está em lista de retirados mas esposa e filho não

Brasileiro retido no Peru está em lista de retirados mas esposa e filho não

Marcela Paes

20 de março de 2020 | 12h20

 

Marco Pietro, turista brasileiro retido no Peru com a família Foto: Arquivo pessoal

 

O delegado aposentado Marco Pietro – que está com o filho de 11 anos e a mulher entre os turistas retidos em Cusco, no Peru, desde que o governo peruano decretou estado emergência por coronavírus – afirmou à coluna que ainda não recebeu nenhuma informação concreta  sobre como será retirado do país.

O Ministério do Turismo informou nesta quinta-feira (19) que 622 turistas brasileiros retidos no Peru retornarão ao Brasil hoje, mas Pietro afirmou à coluna que a situação em Cusco ainda é de “total desinformação”.

“Saiu hoje uma lista de pessoas que serão repatriadas e meu nome está, mas o da minha esposa e o do meu filho, não. As pessoas estão beirando o pânico. Não recebi nenhuma informação concreta sobre a retirada. Estamos dispostos a qualquer coisa pra sair daqui. Parece que a prioridade é o pessoal que está em Lima, e nós, que estamos no interior, em Cusco e nas redondezas, estamos abandonados”, diz ele, que está dependendo de ajuda de funcionários da pousada em que está para comprar mantimentos.

Ele e cerca de outros 180 turistas brasileiros que estão em Cusco ou cidades próximas criaram um grupo de WhatsApp para ajuda mútua e compartilhamento de informações.

“Surgem muitas ideias como de ir  de ônibus pro Acre, de ir pra Lima, mas ficar em um ônibus lotado  e fechado por horas pode não ser a melhor solução. O dinheiro de muita gente já acabou. Alguns hotéis estão oferecendo hospedagem de graça para o pessoal ficar. Eu tenho um filho de 11 anos que está aqui comigo e está bastante apreensivo, ele já está bastante incomodado”, diz.

Bolsonaro afirmou em pronunciamento no início da semana que o Ministério das Relações Exteriores conseguiu 1,4 mil aeronaves fretadas para resgatar os brasileiros no Peru. Em nota, a Embaixada Brasileira em Lima afirma que está solicitando às autoridades peruanas que atuem junto a associações de hotéis em Cusco para que assegurem a necessária hospedagem aos turistas brasileiros durante a estada no Peru.

 

 

Tudo o que sabemos sobre:

turistasperucoronavírus

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: