Movimento de oposição a Bolsonaro faz ato na Câmara

Sonia Racy

04 de outubro de 2019 | 00h45

GERALDO ALCKMIN E JOÃO DORIA. FOTO: PEDRO VENCESLAU
GERALDO ALCKMIN E JOÃO DORIA. FOTO: PEDRO VENCESLAU

 

Alvo de um pedido de expulsão do PSDB feito por aliados de Doria, o sociólogo Fernando Guimarães esteve ontem com o ex-governador Geraldo Alckmin. Na agenda dos dois, o Direitos Já, movimento que reúne lideranças de 16 partidos na oposição a Bolsonaro.

Segundo Guimarães, tanto David Alcolumbre quanto Rodrigo Maia confirmaram presença em ato que o grupo promove dia 30 na Câmara, em Brasília. Lideranças da oposição e tucanos de várias plumagens devem aparecer.

Pré-sal na mira

Doria tomou café da manhã com Rodrigo Maia, ontem, em Brasília, e depois foi à casa de Alcolumbre. Trataram da cessão onerosa, que prevê partilha dos recursos do pré-sal entre Estados e municípios em partes iguais. O leilão do petróleo é em novembro.
O tema, ainda sem consenso quanto à partilha, virou moeda de troca entre o Planalto e o Congresso na aprovação da Reforma da Previdência.

Final feliz

O governador saiu da casa do presidente do Senado com um isopor cheio de açaí.

Moeda corrente

Em tempos de 5G e blockchain, 30% da população economicamente ativa ainda recebe salários em dinheiro ou em espécie. O número está em pesquisa a ser divulgada hoje, em SP, pelo Instituto Locomotiva.

À coluna, Renato Meirelles, do instituto, diz que a maior parte desse universo – que no Norte chega aos 45% – são pessoas modestas fazendo “bicos” como vender comida na rua. Mesmo nas classes A e B, no entanto, essa parcela é de 22%. O Locomotiva ouviu 1.500 pessoas em 11 regiões metropolitanas.

Volta o parque

O Movimento Desmonte Minhocão “lamenta a revogação da liminar” que suspendia a lei sobre o parque do elevado João Goulart, aprovada por 13 votos a 11, no TJ paulista, anteontem.

A razão da adin, diz ele, era “impedir gastos do erário num projeto que ninguém na região aprova”, disse à coluna o diretor do MDM, Francisco Machado. “Trata-se de uma aberração urbanística que cria sérios problemas na região, especialmente de segurança e saúde pública”.

Raízes

A Portela foi autorizada, no Rio, a captar cerca de R$ 2,1 milhões para seu desfile do ano que vem. Guarajupiá, Terra Sem Males, vai contar a história dos primeiros indígenas do Rio de Janeiro, com uma reflexão sobre a degradação das belezas naturais da região.

Sold out

A exposição de Grada Kilomba, que recebeu mais de 130 mil visitantes, ganhou catálogo em versão digital – o impresso esgotou na loja da Pinacoteca. A publicação, com download gratuito no site do museu, traz, entre os textos, um ensaio da pesquisadora Djamila Ribeiro.

Íntimo

Depois de fechar sua loja e fábrica, Adriana Barra parte para empreitada mais intimista. Vai abrir seu ateliê, no edifício Esther, para workshops ministrados por ela e outros artistas.

 

 

 

 

 

Tendências: