TSE desiste de antecipar posse do futuro presidente Barroso

Sonia Racy

21 de abril de 2020 | 00h30

LUIS ROBERTO BARROSO. FOTO: CARLOS MOURA/STF

Ministros do TSE cogitaram antecipar a posse de Luís Roberto Barroso marcada para 25 de maio – ele assume o lugar de Rosa Weber.

Desistiram. Consenso ditou que, em plena pandemia, só valeria a pena caso pudessem realizar a cerimônia presencialmente. Por ora, ela será inédita: fechada e virtual, por aplicativo.

De corpo e alma

Davi Alcolumbre, aliás, marcou reunião para a primeira semana de maio com intuito de avaliar retomada de sessões presenciais no Senado, por volta do dia 15 de maio. Hoje elas são feitas pelo Zoom.

Pelo que apurou a coluna, Alcolumbre tomará sua decisão com Rodrigo Maia. E ela passará pelo termômetro das curvas da covid-19.

Mão cheia

O BNDES está apoiando a construção total de hospitais de campanha no Pacaembu no Anhembi, em São Paulo. São R$ 50 milhões – parte do programa de R$ 2 bilhões criado pelo banco para combater o coronavírus.

Formatos

A Paróquia Nossa Senhora da Achiropita, comandada por Padre Antônio Sagrado Bogaz, parte para ações emergências às famílias de vítimas do coronavírus.

Vão desde visitas à casa de fiéis a orações via WhatsApp unindo familiares ‘quarentenados’ em locais diferentes e missas especiais in loco – com número limitado de pessoas.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: