Tropa 2

Sonia Racy

09 de dezembro de 2010 | 23h10

No Estado de São Paulo, o assunto é pouco transparente. “Isto é com a Casa Militar, é questão de segurança. Se números são divulgados, a família do ex-governador vira alvo fácil, pode ser colocada em perigo”, informa Bruno Caetano, secretário de Comunicação do Estado.

De fato, entre as atribuições da Casa Militar cabe à “Ajudância de Ordens” a prestação de serviços de atendimento funcional e, complementarmente, de segurança ao Governador do Estado, à primeira-dama, ao vice-governador e ao ex-governador. Decreto de 2004. Cada um negocia o pacote necessário para sua família.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: