Triste, o enredo

Sonia Racy

15 de dezembro de 2010 | 23h08

Caso raro, diretora do Teatro Oficina perdeu a guarda do filho de três anos, passou mal e está internada na UTI. Oficial de Justiça chegou a apreender 30 horas de gravações da companhia de Zé Celso para tentar provar que a criança convivia com cenas de sexo.

Desconfia-se de influência da tia-procuradora e de político ligado ao pai. Paula Casalderrey, advogada do lado paterno, rejeita a tese de favorecimento. “Só posso garantir que existem provas contundentes no processo”, afirmou.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: