Transparência 3

Sonia Racy

10 de novembro de 2010 | 23h06

O fato é que Silvio Santos está colocando R$ 2,5 bilhões em um banco que foi avaliado, antes de descobertas as falcatruas, em R$ 1,3 bilhão. E deu seus bens como garantia.

Com quase 80 anos, Senor Abravanel poderia ter “dividido” o prejuízo com a CEF. Pelo jeito, o dono da TV concessionária foi convencido a assumir todo o ônus sozinho.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: