Torneira seca

Sonia Racy

24 de abril de 2014 | 12h53

Em meio à crise no Sistema Cantareira, a Sabesp demitiu, dia 4, de uma só tacada, leva grande de funcionários.

Só nas unidades do Vale do Paraíba e Litoral Norte, segundo a coluna apurou, foram 190 os exonerados. E pode ter havido outras baixas nas demais 13 unidades do Estado.

Torneira seca 2
Os empregados dispensados foram pegos de surpresa. Ouviram, como justificativa, que a empresa atravessa “momento difícil” e, portanto, houve necessidade de “contenção de despesas”.

A Sabesp anunciou, semana passada, corte de R$ 900 milhões no orçamento de 2014 por causa da crise.

Torneira seca 3
Os funcionários – boa parte com mais de 30 anos de casa e já aposentados – reclamaram de “descaso”.

Muitos declararam que nem sequer tiveram tempo de repassar suas funções.

Torneira seca 4
Procurada, a Sabesp afirma que o desligamento de empregados aposentados faz parte de “uma política da empresa desde 2009”. E nega relação com o problema de abastecimento de água.

Mais: diz que, nos últimos três anos, foram demitidos 1.300 aposentados e contratados 2.000 novos profissionais.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: