Toma lá, dá cá

Redação

20 de maio de 2009 | 07h21

Telefonema quente, na segunda à tarde, entre Cristovam Buarque e Fernando Haddad. O senador ligou para discutir os primeiros passos da CPI da Educação.

“Mas senador, a CPI caiu”, disse o ministro. “Como caiu? Acabam de aprová-la!” “Não, Cristovam, dez outros senadores retiraram o apoio na última hora…”

Sentindo-se traído, Buarque desligou o telefone na cara do ministro. Haddad ligou de novo, dizendo que a ligação tinha caído. “Não caiu não”, disse o senador. “Digam ao ministro que fui eu que desliguei.”

Veja também:
mais imagensFilme Mulher Invisível tem pré estreia no Shopping Iguatemi
mais imagensExposição Fotografias de um Viajante, de Vitor Cruz, tem abertura no Palácio dos Bandeirantes
documentoOutras notas no blog da coluna Direto da Fonte

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.