Todos somos Binho

Sonia Racy

06 de junho de 2012 | 01h04

Marcelino Freire faz coro ao movimento que pede a reabertura do Sarau do Binho, fechado pela Prefeitura, semana passada, por falta de alvará.

O escritor publicou texto em seu site, defendendo o sarau: “Uma hora é o Moinho, noutra o Pinheirinho. Agora, o Binho”.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.