Todos por um

Sonia Racy

22 Julho 2015 | 01h07

No mesmo hotel onde, em maio, foram presos altos dirigentes da Fifa – o Bauer au-Lac, em Zurique – Michel Platini passou os últimos dois dias recebendo cartolas e negociando apoio à sua candidatura à sucessão de Blatter. Um deles, o influente Juan Napout,chefão da Conmebol.

Aviso do francês aos amigos: só sai candidato se sentir que representa o futebol de todo o planeta, não só da Europa.