Thompson Flores foi a Brasília para garantir tranquilidade no julgamento de Lula

Thompson Flores foi a Brasília para garantir tranquilidade no julgamento de Lula

Sonia Racy

16 Janeiro 2018 | 01h30

THOMPSON FLORES

THOMPSON FLORES. FOTO: EFFERSON BERNARDES/ESTADAO

Carlos Eduardo Thompson Flores, do TRF-4, não foi a Brasília ontem falar de processos ou de Justiça. Ao que apurou a coluna, tentou buscar um conjunto de apoios para garantir tranquilidade mínima no julgamento “histórico, inédito” que decidirá o futuro de Lula no dia 24.

Diferentemente de outras cortes de justiça, o tribunal de Porto Alegre não conta com estrutura condizente com a importância do evento.

Desembargador fez
roteiro de visitas

Viajando sozinho, o presidente do TRF-4 esteve com Sergio Etchegoyen no Planalto, com Raquel Dodge na PGR, passou pela PF e reuniu-se com Cármen Lúcia no STF. “O conteúdo das conversas foi basicamente a busca de um ambiente pacífico para o julgamento”, diz fonte próxima ao desembargador.

PT prevê a ida de 200
caravanas
de todo o País

O PT prevê a ida de 200 caravanas de todo o País à capital gaúcha. E faz campanha nas redes para financiar mobilizações nos dias 22, 23 e 24.

Leia mais notas da coluna:

+ ‘São Paulo nunca fez reforma da Previdência’, diz secretário de Doria

+ Operação recorde leva a estaleiro de Itaguaí o futuro submarino S40