The real guy

Redação

16 de maio de 2009 | 06h00

Lula pode ser “o cara”, mas nesta Obama passou-lhe a perna. Está mandando e-mails diretamente para eleitores “vendendo” suas propostas de governo. Em texto de 32 linhas, ele informou esta semana, aos cadastrados no site da Casa Branca, como pretende fazer a reforma da saúde.

E não é uma ação isolada: “Minha equipe e eu planejamos usar estas mensagens para comunicar temas importantes“, avisa o presidente. Fala de “um compromisso inédito” dos líderes da indústria ligada à assistência médica, “muitos dos quais se opunham à reforma no passado”, e lembra que 46 milhões de pobres não têm nenhuma ajuda nessa área. Diz ainda que líderes do Congresso se comprometeram a apoiar o projeto, a ser votado no final de julho.

No fim, simplesmente, “Obrigado, Barack Obama”

Veja também:
documentoOutras notas no blog da coluna Direto da Fonte

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.