Terreiros de candomblé e santuário de umbanda são tombados em SP

Sonia Racy

21 de dezembro de 2019 | 06h21

SÉRGIO SÁ LEITÃO

SÉRGIO SÁ LEITÃO. FOTO: ANDRE DUSEK/ESTADÃO

 

Sergio Sá Leitão, da Cultura, estadual, homologa neste sábado — após decisão do Condephaat — o tombamento de cinco terreiros de candomblé e o registro de um santuário de umbanda como patrimônio imaterial do Estado.

Foram reconhecidos por sua relevância histórica e cultural a Casa de Culto Afro-descendente Dambala Kuere Rho Bessein, de Santo André; o Terreiro de Candomblé Santa Bárbara, de SP; o Ilê Afro-Brasileiro Ode Lorecy, no Embu das Artes;  e o Templo de Culto Sagrado Tatá Persio do Battistini Ilê Alaketu Ase Ayra e o Centro Cultural  Ilê Olá Omi Ase Opo Araka, ambos em São Bernardo do Campo.

Além deles, o Santuário Nacional da Umbanda, em Santo André, foi registrado como patrimônio imaterial. As populações dos lugares participaram da análise e da decisão, em encontros com técnicos e pesquisadores da Secretaria de Cultura e Economia Criativa.

Contrato emergencial garante
mais seis meses à Cinemateca

A Cinemateca de São Paulo conseguiu, via Secretaria da Cultura, de Roberto Alvim, um contrato emergencial de seis meses com a Associação Roquette Pinto, a Acerp, para que seus trabalhos não sofram descontinuidade.

Em resposta à nota de ontem da coluna, que mencionava a hipótese de fechamento do local, Henry Wender, da Cinemateca, diz que os funcionários são informados de tudo” em tempo real e que, por ora, a instituição planeja as ações do primeiro semestre de 2020.

E depois? Não se sabe. já que o Ministério da Educação encerrou o contrato com a Acerp. Henry declarou ainda que “a Cinemateca não emite juízos de valor sobre as decisões do governo federal”.

No topo dos mais bem 
pagos, duas mulheres

As cantoras Taylor Swift e, depois dela, Killie Jenner, lideram a lista dos artistas e esportistas mais bem pagos no planeta em 2019. É o que revela novo ranking da Forbes e da Cuponation,  uma plataforma comercial alemã. Taylor, a primeira da lista, faturou no ano US$ 185 milhões.

E o futebol se saiu bem no levantamento. Lionel Messi é o primeiro  desse grupo, no quarto lugar, tendo faturado US$ 127 milhões e Cristiano Ronaldo, com US$ 109 milhões, ficou em sexto.  Logo atrás do português aparece Neymar, o único brasileiro mencionado no ranking dos primeiros 50, com US$ 105 milhões.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: