Terra da Via Sacra

Sonia Racy

21 de março de 2011 | 23h01

O Comitê Olímpico deveria ser convidado, sem mordomias, para fazer visita básica à área internacional do Aeroporto de Guarulhos, no período da manhã. A ideia foi verbalizada ontem por Cafu enquanto o ex-jogador esperava sua vez em hall lotado (foto ao lado), sem ar condicionado, empenhado em conseguir passar a interminável fila da Polícia Federal.

Atônito, o capitão da Seleção pentacampeã, ficou mais de uma hora assistindo estrangeiros, incrédulos, aguardarem tempo dobrado para fazer a mesma coisa. Ouvindo a mesma pergunta inúmeras vezes: “Seu País está preparado para receber a Copa?”.

Não bastasse o suplício, atendente da PF deixou seu guichê vazio para correr atrás de Cafu na tentativa de tirar uma foto.

Passada a PF, novo round pelo direito de deixar o aeroporto. Como a fila de brasileiros na PF anda mais rapidamente que a de estrangeiros, houve descompasso na retirada das malas.

E aí, o jogo empatou. Brasileiros já liberados tiveram que esperar estrangeiros de voos anteriores catarem suas malas na esteira liberando-a para receber nova leva de bagagem.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.