Roraima, com energia cortada, luta para construir linhão

Roraima, com energia cortada, luta para construir linhão

Sonia Racy

01 de maio de 2019 | 00h55

ANTÔNIO DENARIUM. FOTO: MARCOS MARQUES/GOVERNO DE RORAIMA

ANTÔNIO DENARIUM. FOTO: MARCOS MARQUES/GOVERNO DE RORAIMA

Pagam todos

Os brasileiros estão pagando caro pelas termelétricas ligadas 24 horas por dia em Roraima – elas consomem 1,2 milhão de litros de diesel por dia, segundo confirmou à coluna, ontem, o governador Antônio Denarium – empresário agrícola, do PSL, em sua primeira experiência na política. Uma soma de algo como R$ 2,6 milhões diários.

Ele explica que a conta não é paga somente por quem mora no Estado e vive a situação de falta de energia. “Ela é dividida por todos os consumidores brasileiros, conforme as regras vigentes.”

Pagam todos 2

Único Estado do Brasil não conectado ao Sistema Interligado Nacional e que depende quase que integralmente de importação de energia cortada pela Venezuela, em março deste ano, Roraima tenta a independência energética há mais de 20 anos.

Para tanto, a ideia do governo estadual, hoje, é tirar do papel a construção do linhão de transmissão entre Manaus e Boavista, licitada em 2010.

Pagam todos 3

Bolsonaro conduziu reunião do Conselho de Defesa Nacional, no fim de fevereiro, decretando situação emergencial em Roraima e liberando a execução do projeto, segundo contou ontem Denarium. “Mas problemas com a Funai e o Ibama persistem.”

O governador pergunta: “Como é possível o presidente conseguir unanimidade no conselho para construir o linhão, dar a ordem de interesse nacional e ainda assim órgãos subordinados a ministérios resistirem?”

Pagam todos 4

O projeto aprovado ficou parado nove anos pelo mesmo motivo que tirou Roraima da integração do SIN: as linhas de transmissão têm que passar por cima de terras indígenas, áreas que ocupam 47,7% do território do Estado.

Nos detalhes

Tendo em mãos “pacote completo” de levantamentos sobre altos gastos praticados por muitos políticos – e disponíveis online no recém-lançado Mapa da Previdência –, o Vem Pra Rua acaba de acertar um encontro no dia 8, em Brasília, com integrantes da Comissão Especial da Reforma da Previdência.

O que pretendem? Mostrar, entre outras, detalhes dos gastos generosos de parlamentares que, nos debates sobre a reforma, fazem discursos em defesa dos pobres para justificar seu voto contra a PEC.

Girl Power

Será lançado hoje, em SP, o Women in Tax Brazil. A entidade, criada por mulheres, nasce para tentar diminuir a desigualdade de gênero… nas carreiras tributárias. “A participação da mulher no direito tributário aqui no Brasil ainda é muito baixa, não passa dos 30%”, observa Tathiane Piscitelli, professora da FGV Direito e uma das fundadoras do WIT Brazil.

Convocação

A SPCine, presidida por Laís Bodanzky, abriu chamamento – direcionado às mulheres do audiovisual – para montar equipe do videoclipe de Duda Beat. O programa é fruto de parceria com o Music Vídeo Festival e a produtora Stink.

Leia mais notas da coluna:

+ Queda na B3 não foi reação à fala de Bolsonaro + Marina Morena quer ‘levar o Brasil para o resto do mundo’

Tendências: