Terapia do brincar

Terapia do brincar

Sonia Racy

28 de março de 2020 | 23h57

Foto: Silvana Garzaro

A pedagoga Fernanda Cestari (ao centro), idealizadora do Maria do Brincar e da Massinha de Brincar, realiza oficinas de desenvolvimento infantil domiciliares desde 2017. “Juntamente com minha sócia, Roberta Nese (à esq.), desenvolvi materiais e kits feitos com massinhas atóxicas, com o objetivo da brincadeira envolver a interação entre adultos e crianças”, explica Fernanda, que com a quarentena, não está podendo mais ir até a casa de seus clientes. “Nesse momento de pandemia precisei reinventar meu serviço. Ao lado da também pedagoga, Graziella Nese (à dir.), criei caixas de atividades para atender nossos alunos e também novas famílias.” As caixas pensadas pelo trio para esse período, são feitas por temas e contém diferentes tipos de materiais e brincadeiras “para serem feitas em família. Uma boa alternativa para fugir do online.” As encomendas são feitas através da conta @mariadobrincar.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: