‘Tento acreditar que sou deus’

‘Tento acreditar que sou deus’

Redação

17 Fevereiro 2010 | 08h22

Na ausência de estrelas internacionais, sobrou para Jesus Luz o papel de grande atração da segunda à noite, no camarote da Brahma na Sapucaí. Quando começou a discotecar na festa, todos pararam de dançar… e se puseram a fotografar. Depois do show, o namorado de Madonna recebeu a coluna em seu camarim.

O que acha que a Madonna viu em você? Ninguém melhor que ela para responder. Mas você quer saber minha melhor qualidade, é isso? Acho que a minha transparência.

Como reage quando dizem que foi lançado na mídia por ser namorado dela? Se as forças do universo conspiraram a meu favor para eu estar aqui ou ali, a gente não tem que discutir. Cada um conquista o que pode. Não entro nessa de “isso é maior que eu e eu não poderia estar aqui”. A gente pode estar em qualquer lugar.

Não se deslumbra com nada? Quando estou no palco e todos gritam meu nome, eu me sinto grande. Mas sei que não é bom. É um constante treinamento para manter a cabeça no lugar.

E como lida com as críticas? Ignoro tudo e foco apenas no meu trabalho. Se eu me basear nelas, deixo de ser eu mesmo.

Imagens suas com Mercy, filha da Madonna, no colo já correram mundo. Você se dá bem com a menina?Sim, muito. Ajudei a criar meus irmãos mais novos. Quando for o momento próprio vou querer ter filhos. Por mim, adotaria vááários bebês.

Madonna já levantou no Brasil US$ 12 milhões para a ONG SKF. Os empresários daqui lhe parecem generosos? É maravilhoso. Eu já esperava isso. O povo brasileiro tem o coração generoso e é muito open-minded.

Pretende, no futuro, engajar-se em causas sociais? Sim. Já toquei em SP em prol do Haiti, fiz desfile de caridade em NY. Quero construir algo com meu próprio dinheiro.

Qual seu maior aprendizado ao viver com ela? Vamos mudar um pouco de assunto.

Mais do que dançar, hoje as pessoas queriam te fotografar. Como é isso? Ah, eu gosto de foto, de dar atenção ao público. É uma maneira de retribuir o carinho que têm por mim.

Estuda a cabala? Estudo de tudo, mas não sou nem cabalista, budista, cristão, nem macumbeiro. Não tenho religião. O que vier de conhecimento eu tento absorver.

Como define sua relação com Deus? Natural. Tento acreditar que eu sou Deus e que Deus sou eu.

E como é ser Jesus? Não sou puro nem santo. Tenho os defeitos comuns. Mas todos temos que lutar contra nossas trevas. Meu maior defeito é ser muito ansioso.

E essa marquinha na bochecha? Eu e uma tia três anos mais velha vivíamos brigando muito quando crianças. Um dia ela me arranhou e a marca ficou para sempre.

Por Débora Bergamasco