Tempero nativo

Direto da Fonte

02 de junho de 2013 | 07h46

Há dez anos morando em Miami — à frente de duas megalojas Artefacto –, Paulo Bacchi levou para os EUA o “jeito brasileiro de atender”, além de grandes designers nacionais. E transformou-se em consultor de imobiliárias e construtoras por lá. Deu tão certo, que ele acaba de assumir o comando do grupo também no Brasil — e estabeleceu a ponte aérea Miami-SP. Missão? “Rejuvenescer a marca do meu pai.” A recente remodelagem da Artefacto da Haddock Lobo “é só o começo”, avisa.

A terceira Artefacto em Miami abre em julho. Principais compradores? Brasileiros, russos e nova-iorquinos.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.