Após reunião com Jovair, Temer pede que ministros não interfiram na Câmara

Sonia Racy

28 Janeiro 2017 | 00h25

Foi tensa a reunião de Temer com Jovair Arantes, anteontem, no Planalto. A ponto de o presidente interromper a conversa com o rival de Rodrigo Maia para dar dois telefonemas.

No primeiro, pediu a Eliseu Padilha que aconselhasse outros ministros a não interferir na eleição do presidente da Câmara. No segundo, acertou com Aguinaldo Ribeiro, ministro das Cidades, que seu partido, o PP, não teria nenhuma obrigação de votar em Maia.

Ligações perigosas

Arantes garantiu que não era candidato “de oposição ao governo”. Mas tinha ao seu lado 12 deputados de sete partidos – todos queixosos da interferência de ministros na disputa.

Top 10

As falcatruas bilionárias de Sergio Cabral, que estão aparecendo aos borbotões, mereceram comentário irônico de empresário carioca, outrora fã do ex-governador do Rio: “Merece inscrição no prêmio Pablito Escobar”.