Tasso e Aécio definem dia 2 quem fica e quem sai do comando tucano

Tasso e Aécio definem dia 2 quem fica e quem sai do comando tucano

Sonia Racy

29 de julho de 2017 | 13h34

Aécio e Tasso, ao fundo, em recente encontro de tucanos em Brasília

Tasso Jereissati e Aécio deixaram Brasília, durante o recesso, com uma discreta agenda marcada para a volta. Os dois pretendem se reunir no dia 2 de agosto para definir se será Aécio a deixar a presidência do PSDB ou se Tasso vai devolver o cargo e se afastar definitivamente.

O esperado dia D, portanto — se de fato se confirmar –, não se resumirá à decisão da Câmara sobre se o STF pode julgar Temer.

Nos altos e baixos do preço da batata,
quem ganha são as pequenas empresas

Para ilustrar a volatilidade de preços dos hortifrutigranjeiros, em conversa esta semana, Robson Andrade, da CNI, tirou do forno o caso da… batata.

Ano passado, diante da realidade – a da batata cara –, as indústrias de chips foram obrigadas a contratar a safra deste ano por valores igualmente altos.

Elas compram o produto com um ano de antecedência.

Batatas 2

Acontece que, em 2017, a batata caiu de preço. E os supermercados agora se recusam a comprar chips a preços do ano passado.

Resultado: as empresas pequenas, que não têm capital de giro para fazer estoque, adquiriram a batata barata e estão tomando espaço das grandes.

Val Marchiori, sem stress 

A prisão de seu amigo Aldemir Bendine e a seriedade do assunto não tiraram a leveza de espírito da socialite Val Marchiori.

Na descontraída nota à imprensa, em que nega qualquer irregularidade, ela começa com um “Hello!” e termina com um “Beijos, Val”.

Uma sentença com
25 anos de atraso 

É possível que o CNJ paute, na volta do recesso, o caso do juiz Marcello Holland Neto. Acusado de favorecer candidatos como juiz eleitoral em Guarulhos, ele foi afastado… há 25 anos, por decisão do TJSP, recebendo salário parcial.

Para o CNJ, o afastamento deveria durar dois anos.

OAB e Procon cobram a lei
no caso das bagagens aéreas 

Na blitz dos aeroportos, feita ontem em vários deles, pelo País, contra a cobrança por bagagens, OAB e Procon distribuíram cartilha aos passageiros e fizeram advertências às empresas.

Uma delas é que falta informação adequada ao público, em local visível. Outra, que reduzam de fato o preço quando o passageiro não leva mala.