Suposta vítima de Neymar depõe amanhã em SP

Suposta vítima de Neymar depõe amanhã em SP

Sonia Racy

05 de junho de 2019 | 17h48


NAJILA E NEYMAR. FOTO: REPRODUÇÃO

Najila Trindade Mendes de Souza, a suposta vítima de Neymar, marcou depoimento para amanhã, quinta-feira, às 16 horas, na 6..a DPM, em São Paulo, momento em que também dará coletiva de imprensa. Esta coluna obteve, em primeira mão, importantes esclarecimentos, de fonte próxima a Najila, sobre as razões do suposto crime de estupro e lesão corporal grave. Entre as informações que ela pretende dar está a possível motivação do crime. Diz  a suposta vítima que foi tratada de modo violento e estuprada no primeiro encontro com o jogador no hotel Sofitel, em Paris.

No quarto, já entre beijos e abraços, teria pedido ao jogador para que usasse preservativo. Neymar não gostou e achou que isso atrapalhou seu desempenho – episódio que provocou a ira do atacante. Foi nesse momento, segundo Najila, que ele se descontrolou e começou a desferir golpes contra ela. As marcas da surra estão registrados nas fotos do boletim, feito em São Paulo, emitido pelo médico que a atendeu, Luiz Eduardo Rossi Campedelli.

Por que, então, Najila procurou novamente Neymar via WhatsApp? Segundo a mesma fonte, para poder confrontá-lo. Nesse encontro, ela conseguiu filmar a cena. O vídeo, obtido pela coluna, está com as autoridades policiais. No áudio, de 54 segundos, se ouvem os sons dos dois entrando no quarto do hotel e Najila, depois de deitar na cama com Neymar, começa a agredi-lo. E explica: “Você me agrediu ontem e ainda me deixou aqui sozinha.” Não se sabe se a gravação é mais extensa ou se há outras.

Em tempo: Yasmin Pastore Abdalla, advogada empresarial, convocou outro advogado, um criminalista, para ajudá-la. Trata-se de Danilo Garcia de Andrade. Vale registrar: quando foi fazer queixa crime, Najila foi sozinha pois seus antigos advogados já haviam desistido do caso.

Entenda o caso

No sábado, dia 1º de junho, foi noticiado que uma mulher, que não teve a identidade revelada, fez um B.O em São Paulo contra Neymar, acusando o atacante de tê-la estuprado no dia 15 de maio, em Paris. O episódio teria ocorrido depois deles se conhecerem pelo Instagram e de o jogador pagar a viagem para ela ir até a capital francesa para encontrá-lo. O caso rapidamente virou notícia em todo o mundo.

Neymar pai contou que seu filho estava sendo vítima de uma extorsão e que a mulher que o acusa teria pedido dinheiro para não  denuncia-lo. Houve, segundo ele, uma relação sexual com consentimento.

O atleta utilizou seu perfil no Instagram para se defender, divulgando uma suposta conversa com a garota. No diálogo, os dois flertam e trocam mensagens de cunho sexual. O jogador, inclusive, publicou fotos enviadas pela jovem, nua. Especialistas ouvidos pelo Estado afirmam que, ao divulgar as imagens sem o consentimento da pessoa, Neymar pode ter cometido crime.

Devido à divulgação das fotos, a delegacia de crimes virtuais intimou o atacante a depor na sexta-feira, dia 7 de junho.

Leia mais notas da coluna:
+ TJ considera legal o encerramento unilateral de contas João Baptista Lima Filho
+ MPF discute delações com Gebran Neto e advogados da Lava Jato