Suplicy e Zé Celso Martinez “cercam” Doria na garagem da Câmara

Suplicy e Zé Celso Martinez “cercam” Doria na garagem da Câmara

Sonia Racy

06 de setembro de 2017 | 00h48

SILVIO SANTOS, ZÉ CELSO, EDUARDO SUPLICY E JOÃO DORIA.

SILVIO SANTOS, ZÉ CELSO, EDUARDO SUPLICY E JOÃO DORIA.

Eduardo Suplicy e José Celso Martinez Corrêa emboscaram João Doria na garagem da Câmara dos Vereadores ontem. A ideia foi de Suplicy, que pediu a Milton Leite para levar o dramaturgo na reunião que o prefeito faz com os vereadores – mas teve a iniciativa vetada.

“O Zé Celso estava muito chateado depois do último encontro para resolver a questão do terreno ao lado do Oficina. Aí resolvi levá-lo pra falar diretamente com o Doria porque sabia que o prefeito teria que passar pela garagem. Ficamos esperando perto do elevador”.

Guerrilha

A “reunião”, que durou cerca de 10 minutos, foi produtiva. Segundo Suplicy, Doria “foi muito cordial” e se comprometeu a dar continuidade ao esforço para fechar um acordo que leve em conta o projeto do Teatro Oficina: a construção de um parque no local.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: