Superman em cena

Sonia Racy

15 de novembro de 2010 | 23h01

Toda festa de celebridade segue o mesmo enredo. Fotógrafos e repórteres espremem-se em um espaço mínimo. Imploram por uma frase dos artistas que se cansam rapidamente. E a produção, a passos lentos, tenta organizar a bagunça.

Isto aconteceu quinta, na pré-estreia de Amor por Acaso, no Kinoplex do Rio. Primeiro filme dirigido por Márcio Garcia, traz no elenco Juliana Paes e o americano Dean Cain – famoso pelo seriado Lois e Clark: As Novas Aventuras do Superman, exibido pela Globo nos anos 90.

O que aconteceu? Juliana não surgiu com a simpatia que é sua marca. Será que estava cansada por causa dos oito meses de gravidez? O fato é que Cain, que mora em Malibu, Califórnia, brilhou sozinho. Durante entrevista coletiva respondeu, com bom humor, que não costumava vestir cueca por cima da calça – como fazia seu personagem mais famoso, o Super-Homem. E que sabia falar “bom dia” e “bunda” em português. Disse também que provou caipirinha, que o Rio é lindo… esses clichês que assolam gringos quando visitam o Brasil pela primeira vez. Aliás, seu conhecimento sobre o País para por aí, segundo o próprio. Ele nunca ouviu falar em Lula.

Filho de um soldado que atuou na Guerra do Vietnã, Cain disse apoiar a guerra ao terrorismo, em conversa reservada à coluna. “Na minha visão essa ocupação militar está durando mais tempo do que deveria. Mesmo assim, eu apoio o trabalho das Forças Armadas”, disse. “Felizmente, está funcionando muito bem para os dois países (EUA e Iraque)”. Ele também criticou o governo Obama. “Ele está gastando muito dinheiro. Sei que Bush gastou mais do que deveria também, mas um grande corte nos impostos cairia bem”, comentou. “Cobrar esse mundo de taxas não vai melhorar nada.”

DÉBORA BERGAMASCO

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: