Sundfeld e Velloso minimizam declarações de Eduardo Bolsonaro

Sundfeld e Velloso minimizam declarações de Eduardo Bolsonaro

Sonia Racy

23 Outubro 2018 | 01h00

EDUARDO BOLSONARO. FOTO: FELIPE RAU/ESTADÃO

EDUARDO BOLSONARO. FOTO: FELIPE RAU/ESTADÃO

Enquanto integrantes do STF e políticos vêm a público criticar Eduardo Bolsonaro pelo vídeo de julho em que atacou o tribunal, dois juristas de peso admitem para a coluna que, no fundo do episódio, há realidades mais sérias. Para Carlos Ari Sundfeld, o caso traz à tona “uma impressão geral, não discutida, de que a Justiça é arbitrária e de que há duvidas quanto à sua capacidade de manter o equilíbrio”. O que ela pode fazer? “Deve responder às duvidas simplesmente fazendo o seu trabalho.”

E o ex-STF Carlos Velloso entende que a importância dada à fala do deputado “mostra uma enorme falta de sintonia. Coisas irrelevantes passam por relevantes”.

Quanto à frase, em si, Sundfeld a considera “apenas um desaforo de um deputado em campanha de reeleição”. E para Velloso, o assunto “deveria morrer assim que o próprio pai do rapaz o chamou de enorme bobagem”.

Leia mais notas da coluna:
Jair Bolsonaro é ‘um fenômeno tecnopolítico’, diz analista
Brasileiro não acredita em vida melhor após eleições, diz pesquisa