Sucessão no IBCCrim divide advogados

Sonia Racy

30 Novembro 2018 | 00h35

Pela primeira vez desde que foi criado, em 1992, o IBCCrim não conseguiu formar consenso em torno de chapa única para sua diretoria.

Resultado: nomes como Mariz de Oliveira e Arruda Botelho apoiam a oposição, encabeçada por Silvia Steiner. Já Geraldo Prado e Aury Lopes Jr., entre outros, apoiam Eleonora Rangel Nacif. A eleição será em dezembro.

Leia mais notas da coluna:
+ STF avaliará se processos da Lava Jato deveriam ter sido juntados
+ No Ano Novo da Paulista, só fogos sem barulho