Soy contra

Redação

15 de novembro de 2008 | 06h00

O mais novo crítico do modo como as Farc lidavam com prisioneiros é, nem mais nem menos, el comandante Fidel Castro. No livro La Paz en Colombia, que acaba de lançar em Havana, o líder cubano diz que discordava do chefão Manuel Marulanda, o Tirofijo, porque:

“Sua idéia de guerra foi excessivamente longa. Também não estava de acordo com o sequestro de civis.”

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.