Solução caseira

Sonia Racy

08 Outubro 2015 | 00h25

Depois da falência da Aviseg – empresa que cuidava de segurança patrimonial em algumas unidades da Fundação Casa – o governo Alckmin avisou que policiais civis e militares seriam autorizados a fazer “bicos” de segurança externa nas unidades.

Isso provocou reações. De um lado, empresas de segurança privada acusam o Estado de competir no seu mercado. De outro, educadores se preocupam com a hipótese de gente sem o devido preparo atuar próximo dos chamados “agentes socioeducativos” envolvidos na recuperação de adolescentes.

Caseira 2

Indagada, a assessoria da Secretaria de Segurança diz que a forma de atuação dos policiais nesses bicos “ainda está sendo discutida com a Justiça”. Nesse interim, a Fundação Casa criou sistema voluntário em que a segurança está sendo feita, em horas extras, por seus funcionários.