Solidariedade só amanhã

Redação

02 de janeiro de 2009 | 08h36

Ao final da posse de Gilberto Kassab, ontem, o pessoal do DEM levou para casa uma dúvida secreta: foi a água-de-coco das praias ou o uísque que deteve em suas bases o pelotão democrata esperado para a posse?

Como lá estavam só o presidente Rodrigo Maia e o senador Marco Maciel, o prefeito navegou entre tucanos e a bancada religiosa. Que tinha o arcebispo metropolitano, dom Odilo, padre Marcelo, o bispo dom Fernando e até o líder da igreja ortodoxa grega.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.