Solidão

Sonia Racy

27 de abril de 2014 | 01h02

Ao que consta, Henrique Pizzolato optou por se aproximar mais de… Deus.

Condenado no mensalão e preso na terra do Papa, o ex-diretor de marketing do Banco do Brasil reza todos os dias e já se encontrou com o capelão na prisão de Modena.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.