Yunes, olhos e ouvidos de Temer no PMDB paulistano

Sonia Racy

10 de junho de 2016 | 01h02

Prova de que as eleições para a Prefeitura estão no radar de Michel Temer foi a escolha de José Yunes – seu amigo de 30 anos e conselheiro pessoal – para tocar o PMDB municipal até, pelo menos, o fim da disputa eleitoral.

O nome de Yunes será apresentado nesta segunda-feira, com pompa e circunstância, com a nova executiva do partido. Substitui o interino Jorge Caruso, que assumiu quando Gabriel Chalita foi embora para o PDT.

Está acertado também que outro advogado, José Roberto Pimentel – este, amigo de longa data de Marcio Toledo, marido de Marta – entra na tesouraria da legenda em São Paulo.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: